quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Novos cursos fevereiro 2018

Centro Cultural Vasco
Violão. Inscrições de segunda à sexta-feira, das 10h às 19h. Rua São João, 1840, Boa Vista. Início das aulas: 1º de fevereiro. Informações: (17) 3363-1385.

Centro Cultural Manuel Antunes
Violão e percussão. Mensalidade e taxa de matrícula de R$ 10. Inscrições de segunda à sexta-feira, das 9h às 19h. Avenida Promissão, 472, Eldorado. Início das aulas: 1º de fevereiro. Informações: (17) 3301-0073.

FONTE: diariodaregiao.com.br

Victoires 2017 - música clássica - CANTORES PÁSSAROS - le cygne

Canal: Gui Le Druide
Shani Diluka (piano), Geneviève Laurenceau (violon), Jean Boucall et Johny Rasse

Canal: François-René Martin
La Symphonie des Oiseaux - le cygne
Présentation du disque La Symphonie des Oiseaux de Shani Diluka, piano Geneviève Laurenceau, violon et les Chanteurs d'Oiseaux (Jean Boucault & Johnny Rasse)

Veja também: 

NOTA DO BLOG:
faça a sua sugestão de uma seleção para colocar aqui, no email do blog - roteironet@gmail.com.

Núcleo de Formação em Música e Liturgia está com inscrições abertas

São oferecidos cinco cursos com aulas semanais.

Com o objetivo de oferecer formação musical e litúrgica aos leigos católicos para que possam desempenhar em suas paróquias e comunidades o seu ministério em conformidade com os princípios teológicos, litúrgicos, pastorais e musicais, o Núcleo de Formação em Música e Liturgia está com inscrições abertas para os cursos de Canto, Violão, Teclado, Canto Coral Infantil e Violão Infantil.

Os cursos são destinados tanto àqueles que já possuem algum conhecimento, como salmistas, cantores e instrumentistas, para que possam se aperfeiçoar, quanto para aqueles que não possuem conhecimento, mas desejam aprender sobre música e liturgia para se colocarem a serviço da comunidade.

As aulas são semanais, às terças, quartas, quintas ou sextas, das 19h às 22h, conforme o curso escolhido, e aos sábados, das 9h às 11h, para o curso de Canto Coral Infantil. Os encontros ocorrem no Centro Catequético da Igreja Nossa Senhora Candelária e na Igreja do Bom Jesus, em Itu.

As inscrições podem ser feitas até 12 de fevereiro pelo link ou pelo e-mail nucleomusicaleliturgicoitu@gmail.com. A taxa de matrícula é de R$20 e a mensalidade de R$80 (por curso). Ambas podem ser pagas no início das aulas, em 20 de fevereiro. A abertura das turmas está condicionada a um número mínimo de 20 alunos matriculados.

O Corpo Docente do Núcleo é formado por leigos, diáconos, padres, religiosos e religiosas capacitados nas áreas de ensino musical e/ou litúrgico. A Coordenação Litúrgica do Núcleo está a cargo do Padre Gabriel Vital.

Histórico

Em 2015, procurando atender às necessidades de formação litúrgico-musical das paróquias de Itu, Região Pastoral 7 da Diocese de Jundiaí, leigos católicos se uniram e com a aprovação dos párocos de Itu e o apoio da Paróquia Nossa Senhora Candelária, da Igreja do Bom Jesus, do Instituto Cultural de Itu e do Museu da Música, foi criado o Núcleo de Formação em Música e Liturgia. Como frutos do primeiro ano e segundo ano de atividades, nasceram o coro Schola Cantorum, dedicado à Música Sacra e ao Canto Gregoriano e novas equipes de Canto Litúrgico foram formadas pelos alunos.

Em dezembro de 2017, o Curso de Formação Litúrgico-Musical formou a primeira turma de alunos.

Informação

Núcleo de Formação em Música e Liturgia
Inscrições: 12 de janeiro a 12 de fevereiro, pelo link ou nucleomusicaleliturgicoitu@gmail.com
Início das aulas: 20 de fevereiro, às 19h30, no Centro Catequético da Igreja N. S. Candelária.
Informações: nucleomusicaleliturgicoitu@gmail.com

FONTE: itu.com.br

Escola de música abre inscrições

Jovens e adultos já podem preencher o formulário de inscrição para o processo seletivo 2018 da Escola Municipal de Música "Heitor Villa-Lobos", em Americana. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo disponibilizou o arquivo para download na página da escola no Facebook (www.facebook.com/ccl.escolademusica).
A ficha deve ser preenchida e entregue na secretaria da Escola de Música no período de de 22 de janeiro a 6 de fevereiro. Caso o interessado não tenha acesso à internet, pode fazer o preenchimento da ficha pessoalmente.
Para os cursos de Coral Infantil é necessário apresentar duas fotos 3x4 e cópias da RG ou Certidão de Nascimento e de um comprovante de residência. Para os demais cursos é preciso preencher a ficha de inscrição.

FONTE: tododia

Oficina de Música retoma curso de Ópera neste ano

Estudo de personagem, interpretação vocal, atuação cênica e técnica vocal. Esses são alguns elementos que envolvem a montagem de uma ópera e que serão trabalhados no curso “Ópera Studio”, o mais novo curso de música erudita inserido na programação da 35ª Oficina de Música, que começa a partir do dia 27 de janeiro, em Curitiba.

Os cursos ainda contam com vagas e recebem matriculas até o próximo dia 14, as inscrições devem ser realizadas pelo site  www.oficinademusica.org.br.

A obra de Wolfgang Amadeus Mozart, a Flauta Mágica, será estudada e apresentada. A montagem do espetáculo tem a coordenação musical do também coordenador de música erudita da Oficina, Abel Rocha e direção cênica de Willian Pereira.

“É uma das obras mais conhecidas de Mozart. Para quem não tem intimidade com o fenômeno ópera, é possível ver que é uma música muito palatável, divertida, de fácil assimilação”, disse o diretor cênico. “Vamos experimentar isso, os alunos da Oficina num curto espaço de tempo vão realizar um espetáculo brincando com as possibilidades que cada aluno apresenta”, explicou Pereira.

Para o coordenador de música erudita da Oficina, Abel Rocha, o estilo é uma convergência de linguagens. “Ópera é talvez a atividade artística que congrega ações nas mais diversas áreas. Englobam ações nas áreas de Canto, Direção Musical, Direção Cênica e Artes Visuais”, disse.

“Os participantes das diversas oficinas se envolverão em todas as etapas de preparação e realização do espetáculo, desde o ensaio de música à criação de adereços, oferecendo uma oportunidade única de formação”, completou Rocha.

Grande procura

Não oferecidas desde 2012, as atividades de ópera tiveram grande procura para esta edição. “Foram mais de 80 inscritos até agora para as várias atividades do núcleo de ópera da 35ª Oficina”, explicou Rocha.

A ideia do curso é que os alunos, ao final das aulas, estejam preparados para as apresentações da ópera que será encenada durante a oficina, nos dias 4 e 5 de fevereiro. O curso, dividido em duas categorias, é composto pelo núcleo de ópera e masterclasses de técnica vocal.

No núcleo de ópera, o aluno realizará a montagem de um musical, e serão trabalhados aspectos que envolvem a organização e preparação de uma ópera, enquanto que no Masterclasses de Técnica vocal, aspectos da técnica vocal e do canto como respiração, técnica vocal, postura, preparação e interpretação de repertório, serão desenvolvidos visando recitais de canto que serão feitos durante a oficina.

Os participantes das Masterclasses de Técnica vocal também atuarão no coro da ópera. As aulas serão realizadas no Guairinha e terão como professores vocais a soprano carioca Rosana Lamosa, o barítono Leonardo Neiva.

Flauta em português

Um diferencial da Flauta de Mozart será a sua apresentação em português. De acordo com Abel, o musical no idioma local aproxima a ópera das pessoas. “Um dos grandes pontos é a execução da ópera em português, numa realização que oferece um contato muito mais direto com o público, além de ser uma das mais modernas estratégias pedagógicas na área”, comenta o diretor geral.

O professor Willian Pereira ainda explica que usar o idioma português é uma forma de provar que a nossa língua é melodiosa. “Não é difícil cantar em português, pois é uma língua muito rica, muito maleável para isso. E essa é a função da arte e do teatro: comunicar, então quanto mais você dá elementos para que essa comunicação seja direta, melhor”, finaliza.

FONTE: bemparana.com.br

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Edvard Grieg - Peer Gynt Suite No.1, Op.46 - 1. Morning Mood por Berliner Philharmoniker

Audições para Bolsas de Estudo - SOUZA LIMA - BERKLEE

O Conservatório e a Faculdade de Música Souza Lima são representantes oficiais e exclusivo da Berklee College of Music no Brasil ha mais de 15 anos.

Oferece para os interessados:
Cursos preparatórios para a audição de bolsas de estudo e preparatório para início da faculdade internacional ou nacional Souza lima com professores formados pela Berklee e no Brasil, músicos renomados e reconhecidos no exterior e no Brasil, com aulas instrumentais, teóricas e práticas de banda.

Curso de transferência de créditos para a Berklee.
O aluno faz 2 anos no Souza Lima e 2 anos na Berklee.

Boa sorte!

Audições para Bolsa de Estudo
O Candidato precisa ser de nível intermediário para participar. Quanto à Audição, o candidato fará três provas.
1ª – Técnica (tocando 1 ou 2 músicas de livre escolha)
2ª – Leitura de partitura
3ª – Improvisação
Conheça a Faculdade Internacional de Música Souza Lima & Berklee e a Faculdade nacional Souza Lima
www.faculdadesouzalima.com.br

Maiores Informações cristiane.cunha@souzalima.com.br

Faça a sua inscrição no site da Berklee diretamente para participar da audição no Brasil - LINK.
FONTE E MAIS INFORMAÇÕES: Souza Lima

Veja também:

Divulgada lista de aprovados na 1ª fase do processo seletivo do Conservatório

A Prefeitura de Guarulhos divulgou nesta segunda-feira, 15, a lista de candidatos aprovados na 1ª fase do Processo Seletivo dos cursos regulares gratuitos oferecidos pelo Conservatório Municipal de Guarulhos.

É possível acessar a lista completa dos candidatos que participarão da 2ª etapa do processo clicando aqui. Interessados também podem consultar a lista disponível no saguão da entrada do Centro Municipal de Educação e Artes (Cemear).

A fase seguinte, que acontece entre os dias 1º e 9 de fevereiro, consiste em entrevista com o coordenador do curso escolhido. Os resultados estão previstos para o dia 19 de fevereiro e o início das aulas, 26 de fevereiro.

Na lista, o candidato encontrará seu nome com data e horário de realização das entrevistas. Caso o candidato não possa comparecer na data agendada, ele poderá escolher qualquer um dos outros horários do curso/professor escolhido. Nesta ocasião, ele deverá ainda justificar o motivo do não comparecimento na data agendada.

Do total de vagas oferecidas nos cursos regulares, 50% delas são destinadas a iniciantes, pessoas que não possuem qualquer conhecimento no instrumento. Já outras 30% são destinadas a pessoas com conhecimento intermediário e as 20% restantes para quem tem conhecimento avançado.

Cursos livres e projetos

Entre os dias 22 e 31 de janeiro acontecem as entrevistas dos candidatos inscritos para as vagas dos cursos livres do Cemear. As aulas acontecem em grupos, em orquestras, corais e bandas, além de atividades de música de câmara, prática de conjunto e especialização.

“Estamos empenhados em garantir que sempre existam períodos de inscrição no Cemear para que as pessoas nunca esperem tanto tempo por uma vaga”, esclarece o maestro Emiliano Patarra, diretor do espaço.

Patarra explica ainda que o processo de admissão de novos alunos respeita a quantidade de vagas reais nos instrumentos, o que não gera lista de espera, apenas uma lista de suplência, válida por 1 ano.

Para mais informações, ligue (11) 2087-7440.

Foto: Fábio Nunes Teixeira/PMG
FONTE: Prefeitura de Guarulhos


Veja também:

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

VOZES - Cante alentejano - A Moda Mãe (5 episódios)


Canal: João Espada
A Moda Mãe António Caixeiro, Luís Caixeiro, Bernardo Emídio, José Emídio – Voz Música: Popular Martim Santos – Som/Masterização João Espada - Vídeo Vídeo gravado ao vivo na Taberna Típica “O Lucas” / Cuba, Novembro 2014.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Cursos 2018 - Atelier Musical ENNY PAREJO

MUSICALIZAÇÃO PARA BEBÊS com Enny Parejo
encontros mensais aos sábados das 9h às 13h.

CORPO E MOVIMENTO NA EDUCAÇÃO com Melina Sanchez
encontros mensais aos sábados das 14h às 19h.

INTRODUÇÃO À PRÁTICA INSTRUMENTAL ORFF com Enny Parejo
encontros mensais das 14:30 às 18:30.

DIDÁTICA DA INICIALIZAÇÃO MUSICAL INFANTIL
Módulos I, II e III
encontros mensais aos domingos das 9h às 15h.

Informações - enny-parejo[arroba]gmail.com

NOTA DO BLOG: tenha aqui as informações do seu, ou seus cursos, enviar para roteiro.net(arroba)gmail.com

Clássicos - seleção

Giovanni Battista Pergolesi Concerto in G major, Claudio Barile, flute - Central Methodist Church
Canal - Claudio Barille

Johann Sebastian Bach - Organ Works por Hans-André Stamm
Canal - Caballerito de Arratia

Harpa "Minuet in G" de J.S.Bach por Beatriz Cortesão
Canal: Beatriz Cortesão

NASSARRE

Pablo Nassarre
Religioso, organista e compositor, cego de nascença. A publicação "A escola de música segundo a prática moderna", o converteu em um dos mais importantes teóricos da música barroca.

Associação Musical Pablo Nassarre
Instituição criada em 2006 com a finalidade de fomentar o desenvolvimento da música e da cultura em geral, assim como a conservação do patrimônio musical e instrumental aragonês. Na atualidade, conta com uma magnífica acervo bibliográfico e instrumental original dos séculos XVII, XIX e XX.

Festivais e colaborações - 
CICLO DEL ADVENTO  e FESTIVAL DE MÚSICA DE LAS CINCO VILLAS

Projetos pedagógicos - 
KEY PROJECT
Projeto didático com instrumentos antigos dirigido a colégios, institutos e associações culturais cuja finalidade é levar a conhecer as diferentes famílias de instrumentos de tecla.

CURSO DE INTRODUCCIÓN AL ÓRGANO
Projeto dirigido a colégios e institutos de toda Espanha, que tem como finalidade levar a música de órgão ao coletivo escolar, realizando a atividade em um órgão histórico.

EL TRIUNFO DE ARIADNA
Grupo de músicos de grande versatilidade e qualidade, que em colaboração com a associação recuperam o patromônio sonoro de séculos passados.

EL CANTO GREGORIANO EN LA HISTORIA DE LA CINEMATOGRAFÍA UNIVERSAL
Projeto didático dirigido a colégios e institutos que analisa a influência do Canto Gregoriano em trilhas sonoras do cinema, em todos os tempos.

HISTORIA DE LA MÚSICA A TRAVÉS DEL ÓRGANO
Projeto didático dirigido a colégios e institutos em que se faz um passeio pela História da Música Ocidental, atividade em um órgão histórico.

UNA NUEVA VISIÓN DE LA MUJER EN LA HISTORIA DE LA MÚSICA
Projeto didático dirigido a colégios, instituições e público em geral que tem como objetivo mostrar o papel da mulher ao longo da história da música.

Site aqui - em espanhol.

Vale conferir essa publicação, com edições desde 1985, a última vê-se abaixo:

Nassarre. Revista aragonesa de musicología, 32
EDICIÓN:
Editado por: IFC
Edición: 209 p., il., 17x24,
ISSN 977-0213-7305
Año edición: 2017

COLECCIÓN: Nassarre
Nº PUBLICACIÓN: 3557
PRECIO: 40,00 €

Pedro Calahorra Martínez, "Desde el silencioso aire sonoro", pp. 11-14. I. ESTUDIOS: Francesc Villanueva Serrano, " El escrito Canto es movimiento de voces concordante y la novedosa atribución del tratado Modarius a Berno [de Reichenau]", pp. 15-32; Alfonso Colella, "El 'bon à oyr' en la España de los Reyes Católicos", pp. 33-50; Andrés Díaz Pazos, Fernando Reyes Ferrón y María Belén Bermejo López, "El Quadernillo de música y cifra del Convento de Nuestra Señora de Prado. Una nueva fuente manuscrita de música en cifra de órgano de fines del siglo XVII y comienzos del XVIII", pp. 51-82; Martín Páez Martínez, "La Sonata en si menor BWV 1030 para flauta y clave: un análisis retórico musical", pp. 83-122; Ángel Millán Esteban y Óscar Casanova López, "Funciones y aportaciones técnicas, simbólico-asociativas y representativas asignadas por Richard Wagner a las trompetas en la tetralogía El anillo del nibelungo", pp. 123-148; Jorge Ramón Salinas y Carmen Mª Zavala Arnal, "Notas biográficas del músico zaragozano Alejo Cuartero y Garza (1859-1935): su etapa oscense", pp. 149-166. II. DOCUMENTACIÓN: María de las Nieves Pascual León, "Autógrafos de artistas: Valencia en el panorama musical internacional a principios del siglo XX. El libro de firmas como fuente de documentación musical", pp. 167-206.

FONTES:
INSTITUCIÓN FERNANDO EL CATÓLICO
WIKIPEDIA

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Brasil Vintage - BOSSA


Canal: Jazz and Blues Experience

Vencedores do 48º Festival de Inverno de Campos do Jordão


Após o término do concerto que marcou o encerramento das atividades pedagógicas desta edição do Festival, o diretor artístico da Osesp, Arthur Nestrovski, subiu ao palco da Sala São Paulo para anunciar os 11 premiados deste ano.

Entre os prêmios, bolsas de estudos na Academia da Osesp e em instituições parceiras em Londres e Paris, participações na próxima edição do Festival em 2018 e o principal – o Prêmio Maestro Eleazar de Carvalho.

Na próxima semana ainda teremos concertos gratuitos e a presença do Grupo de Música Antiga do Festival. Não percam.

PRÊMIO MAESTRO ELEAZAR DE CARVALHO
Ganhará bolsa de estudos para um período de nove meses na instituição escolhida pelo aluno

Nome: FILIPE PEREIRA
Instrumento: Trombone Baixo
Idade: 27
Cidade: Curitiba/PR
Instituição: Academia de Música da Osesp

PRÊMIO PERFORMANCE
Será o solista de um concerto na 49ª edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão, em 2018

Nome: LUIZ FERNANDO VENTURELLI
Instrumento: Violoncelo
Idade: 17
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Instituto Baccarelli

PRÊMIO REGÊNCIA
Ganhará um estágio de seis semanas como regente assistente da Osesp na Temporada 2018

Nome: JOSÉ SOARES
Instrumento: Regência
Idade: 19
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Escola de Comunicação de Artes da Universidade de São Paulo

PRÊMIO ÉCOLE NORMALE ALFRED CORTOT DE PARIS
Ganhará bolsa de estudos de um ano

Nome: SARAH NOJOSA
Instrumento: Violino
Idade: 16
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Academia de Música da Osesp

PRÊMIO ROYAL ACADEMY OF MUSIC
Ganhará bolsa de estudos de um mês
Nome: GUSTAVO QUINTINO
Instrumento: Contrabaixo
Idade: 29
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Orquestra Sinfônica De Piracicaba / Banda Sinfônica Do Exercito

PRÊMIO ACADEMIA DE MÚSICA DA OSESP
Ganhará bolsa de estudos por dois anos

Nome: CAIQUE DE PAULA SANT’ANNA
Instrumento: Trompete
Idade: 23
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Orquestra Experimental de Repertório

PRÊMIO COMPOSIÇÃO
Terão obras encomendadas com previsão de estreia na 49ª edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão, em 2018

Nome: DANILO VALADÃO
Idade: 29
Cidade: SALVADOR
Instituição: Corpo Artístico das Escolas Caballeros de Santiago e Edace (Escola de Dança, Arte e Cultura Espanhola)

Nome: ROBERT LAIDLOW
Idade: 22
Cidade: LONDRES
Instituição: ROYAL ACADEMY OF MUSIC

MENÇÕES HONROSAS
Ganharão concertos na 49ª edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão, em 2018

Nome: ISAQUE ELIAS LOPES
Instrumento: Trompa
Idade: 21
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Orquestra Experimental de Repertório

Nome: LUCAS THOMAZINHO
Instrumento: Piano
Idade: 22
Cidade: São Paulo/SP
Instituição: Escola de Comunicação de Artes da Universidade de São Paulo

Nome: SANDRA RIBEIRO
Instrumento: Fagote
Idade: 21
Cidade: São Roque/SP
Instituição: Academia de Música da Osesp

FONTE: festivalcamposdojordao.org.br

NOTA DO BLOG: acompanharemos a divulgação da programação desse ano - 2018.

Piano stairs - TheFunTheory.com

Canal: Rolighetsteorin

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Edvard Grieg - Peace of the woods

Canal: AleksandrSolzenicyn

NOTA DO BLOG:
faça a sua sugestão para colocar aqui, pode vir com seus comentários, amador ; ), créditos, links, e nomes com os devidos aceites serão mencionados, no email do blog - roteironet@gmail.com.

Musicoterapia

O musicoterapeuta usa a música e seus elementos – som, ritmo, melodia e harmonia – para a reabilitação física, mental e social de indivíduos ou grupos. Emprega instrumentos musicais, canto e ruídos para tratar pessoas com distúrbios da fala e da audição ou deficiência mental. Atua, também, na área de reabilitação motora, no restabelecimento das funções de acidentados ou de convalescentes de acidentes vasculares cerebrais. Auxilia estudantes com dificuldade de aprendizado e contribui para melhorar a qualidade de vida de idosos e pacientes de doenças crônicas. Também promove a reabilitação de dependentes químicos e a reintegração de menores infratores. Pode trabalhar em hospitais, clínicas, instituições de reabilitação ou centros de geriatria e gerontologia.

O que você pode fazer

Clínica Atender idosos, crianças com dificuldade de aprendizagem, pessoas com deficiência mental e pacientes com problemas neurológicos e emocionais.

Psicoprofilaxia Prevenir problemas emocionais em adultos, crianças, gestantes e idosos.

Reabilitação Trabalhar na recuperação e reintegração de pessoas com distúrbios e deficiências mentais, dependentes químicos e menores abandonados.

Sonorização Criar projetos de sonorização de ambientes em indústrias, escritórios e estabelecimentos comerciais, a fim de reduzir o risco de estresse dos funcionários.

Mercado de Trabalho

Em 2017, o Ministério da saúde incluiu a musicoterapia na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) do Sistema Único de Saúde (SUS). Com isso, esse tipo de atendimento passou a ser oferecido pela rede pública de saúde, o que provocará naturalmente a abertura de vagas em concursos públicos para o bacharel. O mercado para este profissional tende a crescer também na área de reabilitação, na qual o musicoterapeuta atua em equipes multidisciplinares com psicólogos, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

Há oportunidade de trabalho, ainda, em ONGs e nas alas de pediatria, geriatria e oncologia de hospitais. Outro nicho é o auxílio a alunos com dificuldade de aprendizado em escolas privadas. Tratar segmentos específicos, como autistas, crianças com síndrome de Down ou dependentes de drogas, também é um campo promissor.

Duas novas áreas com perspectiva de crescimento são musicoterapia organizacional, em que o profissional atua junto a funcionários de empresas para melhorar a comunicação e saúde integral da equipe, e musicoterapia comunitária, focada no atendimento em comunidades locais. As maiores oportunidades estão na Região Sudeste, mas há um bom mercado em estados onde há escolas que oferecem o curso, como Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul.

Curso

Não é preciso ter conhecimento formal de música para ingressar no bacharelado, mas é recomendado ter alguma familiaridade com a linguagem musical. O currículo mescla disciplinas das áreas de música e neurociências e inclui o aprendizado de alguns instrumentos a ser utilizados no atendimento a pacientes. História da música, percepção musical e neuropsiquiatria são algumas das matérias. Nas específicas, o estudante conhece os fundamentos da musicoterapia e suas principais técnicas e processos. O estágio e uma monografa são obrigatórios para obter o diploma. As grandes universidades costumam manter clínicas e hospitais-escola, onde o bacharelando coloca em prática a teoria aprendida, em atendimento à comunidade.

Duração média: 4 anos.

Mais informação aqui, aqui e aqui.

Astor Piazzolla - Oblivion

Canal: NCOArmenia

NOTA DO BLOG:
faça a sua sugestão para colocar aqui, pode vir com seus comentários, amador ; ), créditos, links, e nomes com os devidos aceites serão mencionados, no email do blog - roteironet@gmail.com.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Crianças com formação musical possuem melhor gerenciamento do cérebro

Crianças que tocavam um instrumento apresentaram níveis de atividade no córtex cerebral aumentados, indicando maior aptidão a multitarefas
Pesquisadores do Hospital Infantil de Boston trabalharam com imagem por ressonância magnética e descobriram que a formação musical precoce melhora as áreas do cérebro responsáveis pelo funcionamento executivo.
Também conhecido como controle cognitivo ou sistema atencional supervisor, o "funcionamento executivo" se refere à gestão do cérebro, parecido com o termo corporativo correspondente.
No topo da hierarquia em termos de organização do cérebro, o funcionamento executivo permite o processamento e a retenção de informações, regula o comportamento e é responsável pela resolução de problemas e planejamento, entre outros processos cognitivos. Pode ser considerada uma peça-chave para se ter sucesso na vida.
No estudo, os pesquisadores consideraram que uma criança musicalmente treinada era alguém que tivera pelo menos dois anos de aulas particulares. Eles selecionaram 15 delas, com idades entre 9 e 12 anos, e as estatísticas do grupo corresponderam a treinamentos mais significativos do que aqueles que os pesquisadores estavam procurando: as crianças tocavam por 5,2 anos e praticavam 3,7 horas por semana, começando na idade de 5,9 anos.
Os cientistas os compararam com um grupo de 12 crianças da mesma faixa etária sem formação musical. Em seguida, foram formados dois grupos de estrutura semelhante de adultos, embora o grupo musical consistisse unicamente de músicos profissionais ativos. Os testes cognitivos mostraram que músicos em ambas as faixas etárias tiveram uma posição de vantagem.
A ressonância magnética mostrou que as crianças apresentaram os níveis de atividade no córtex pré-frontal aumentados, indicando que elas podem ser mais aptas a multitarefas do que as não musicais. Os inúmeros benefícios cerebrais da formação musical são bem conhecidos e têm sido o tema central de muitos estudos acadêmicos.
No ano passado, a Sociedade para Neurociência apresentou três estudos em uma conferência anual. Todos eles concluem que as influências da formação musical não só determina as funções, como também a anatomia do cérebro.
O estudo de Boston, contudo, é um dos poucos a explorar o funcionamento executivo e adaptar os resultados ao nível socioeconômico, fator importante ao qual estudos anteriores não deram a devida atenção.
-Já que o funcionamento executivo tem fortes condições para determinar o desempenho acadêmico, mais até do que o QI, pensamos que nossas descobertas possuem grandes implicações educacionais. Enquanto muitas escolas estão cortando os programas de música e gastando cada vez mais tempo em preparação para provas, nossos resultados sugerem que a formação musical pode realmente ajudar a moldar as crianças para um futuro acadêmico melhor- afirma a pesquisadora Nadine Gaab.
Nadine diz que estudos futuros podem determinar se crianças e adultos que têm dificuldade com o funcionamento executivo - como crianças com Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou idosos - poderiam se beneficiar da música como uma ferramenta de intervenção terapêutica.
Os pesquisadores observaram que um melhor funcionamento executivo é o verdadeiro aspecto do cérebro, motivando as crianças a continuar suas aulas de música, sugerindo que a formação deve começar cedo na vida. O estudo foi publicado no PLOS ONE.

FONTE: gauchazh.clicrbs.com.br

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Clássicos para sonhar

David Oistrakh, Debussy - Clair de lune
Canal - violistarevirtuoso


Chopin - Piano concerto No. 1 - Romance (Larghetto)
Canal - Jan Janoušek

Nathan Milstein - Massenet Meditation
Canal - aimson

NOTA DO BLOG:
faça a sua seleção para colocar aqui, pode vir com seus comentários, amador ; ), créditos, links, e nomes com os devidos aceites serão mencionados, lista no email do blog - roteironet@gmail.com.

Células tumorais expostas a quinta sinfonia de Beethoven perderam tamanho ou morreram

Canal - shostakk.
Uma pesquisa do Programa de Oncobiologia da UFRJ expôs uma cultura de células MCF-7, ligadas ao câncer de mama, à meia hora da obra. Um em cada cinco delas morreu, numa experiência que abre um nova frente contra a doença, por meio de timbres e frequências.

RIO - Mesmo quem não costuma escutar música clássica já ouviu, numerosas vezes, o primeiro movimento da "Quinta Sinfonia" de Ludwig van Beethoven. O "pam-pam-pam-pam" que abre uma das mais famosas composições da História, descobriu-se agora, seria capaz de matar células tumorais - em testes de laboratório. Uma pesquisa do Programa de Oncobiologia da UFRJ expôs uma cultura de células MCF-7, ligadas ao câncer de mama, à meia hora da obra. Um em cada cinco delas morreu, numa experiência que abre um nova frente contra a doença, por meio de timbres e frequências.

A estratégia, que parece estranha à primeira vista, busca encontrar formas mais eficientes e menos tóxicas de combater o câncer: em vez de radioterapia, um dia seria possível pensar no uso de frequências sonoras. O estudo inovou ao usar a musicoterapia fora do tratamento de distúrbios emocionais.

- Esta terapia costuma ser adotada em doenças ligadas a problemas psicológicos, situações que envolvam um componente emocional. Mostramos que, além disso, a música produz um efeito direto sobre as células do nosso organismo - ressalta Márcia Capella, do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho, coordenadora do estudo.

Como as MCF-7 duplicam-se a cada 30 horas, Márcia esperou dois dias entre a sessão musical e o teste dos seus efeitos. Neste prazo, 20% da amostragem morreu. Entre as células sobreviventes, muitas perderam tamanho e granulosidade.

O resultado da pesquisa é enigmático até mesmo para Márcia. A composição "Atmosphères", do húngaro György Ligeti, provocou efeitos semelhantes àqueles registrados com Beethoven. Mas a "Sonata para 2 pianos em ré maior", de Wolfgang Amadeus Mozart, uma das mais populares em musicoterapia, não teve efeito.

- Foi estranho, porque esta sonata provoca algo conhecido como o "efeito Mozart", um aumento temporário do raciocínio espaço-temporal - pondera a pesquisadora. - Mas ficamos felizes com o resultado. Acreditávamos que as sinfonias provocariam apenas alterações metabólicas, não a morte de células cancerígenas.

"Atmosphères", diferentemente da "Quinta Sinfonia", é uma composição contemporânea, caracterizada pela ausência de uma linha melódica. Por que, então, duas músicas tão diferentes provocaram o mesmo efeito?

Aliada a uma equipe que inclui um professor da Escola de Música Villa-Lobos, Márcia, agora, procura esta resposta dividindo as músicas em partes. Pode ser que o efeito tenha vindo não do conjunto da obra, mas especificamente de um ritmo, um timbre ou intensidade. Em abril, exposição a samba e funk

Quando conseguir identificar o que matou as células, o passo seguinte será a construção de uma sequência sonora especial para o tratamento de tumores. O caminho até esta melodia passará por outros gêneros musicais. A partir do mês que vem, os pesquisadores testarão o efeito do samba e do funk sobre as células tumorais.

- Ainda não sabemos que música e qual compositor vamos usar. A quantidade de combinações sonoras que podemos estudar é imensa - diz a pesquisadora.

Outra via de pesquisa é investigar se as sinfonias provocaram outro tipo de efeito no organismo. Por enquanto, apenas células renais e tumorais foram expostas à música. Só no segundo grupo foi registrada alguma alteração.

A pesquisa também possibilitou uma conclusão alheia às culturas de células. Como ficou provado que o efeito das músicas extrapola o componente emocional, é possível que haja uma diferença entre ouví-la com som ambiente ou fone de ouvido.

- Os resultados parciais sugerem que, com o fone de ouvido, estamos nos beneficiando dos efeitos emocionais e desprezando as consequências diretas, como estas observadas com o experimento - revela Márcia.

FONTE:
Conservatório Brasileiro de Música

Musicoterapia resgata a identidade e valoriza a trajetória do idoso

Através da música, os profissionais da área acabam fazendo um mapeamento de contextualização histórica e social. A tecnologia tornou-se uma ferramenta imprescindível.

No sábado, dia 6 de maio, um seminário de musicoterapia que foi oferecido pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia do Rio de Janeiro jogou luz sobre essa área de atuação que pode trazer grandes benefícios para os pacientes idosos. “Muitos não entendem o objetivo da musicoterapia, acham que se trata de uma aula de canto, ou de recreação”, diz Vera Bloch Wrobel, coordenadora do evento ao lado de Elisabeth Martins Petersen, que completa seu raciocínio: “trata-se de uma abordagem não medicamentosa para melhorar a qualidade de vida e lentificar os processos de declínio que acompanham o envelhecimento, dentre outros objetivos terapêuticos. São as necessidades do paciente que indicam como traçaremos o tratamento”.

Ambas são musicoterapeutas graduadas pelo Conservatório Brasileiro de Música – Centro Universitário, cuja primeira turma é de 1972. Vera também é mestre em educação musical; Elisabeth tem especialização em psico-oncologia e extensão em cuidados paliativos. Identificar e cantar/tocar a trilha sonora de toda uma vida é um processo que pode auxiliar o paciente a elaborar questões importantes, como o sentimento de isolamento, a morte de entes queridos, além das próprias perdas inerentes ao envelhecimento. “As terapias que envolvem a arte preenchem questões existenciais. A música, pelo seu caráter acolhedor, ajuda nessa construção”, explica Vera, acrescentando que, com frequência, a pessoa não quer se manifestar sobre episódios que a marcaram, mas a escolha musical acaba falando por ela.

Elisabeth acrescenta que a musicoterapia também tem o papel de reconstruir o inventário de realizações do indivíduo: “ela vai resgatar identidades perdidas e valorizar a trajetória da pessoa, por isso esse histórico sonoro-musical é único. Nem sempre o paciente tem alguma patologia, ele pode apenas apresentar a perda do vigor físico e cognitivo compatível com a idade. Esse inventário vai trazer de volta o passado que teve importância e a família pode inclusive verificar uma mudança de estado, de menor apatia. A memória musical é a última que se apaga, mas, mesmo em estágios avançados de demência, como Alzheimer, nos quais o profissional é quem oferece a música, essa abordagem tem efeitos terapêuticos, como ajudar a manter os parâmetros clínicos estáveis e proporcionar melhor qualidade de vida até o fim”.

Através da música, os profissionais da área acabam fazendo um mapeamento de contextualização histórica e social. A tecnologia tornou-se uma ferramenta imprescindível. As duas lembram bem das dificuldades enfrentadas, décadas atrás, para localizar conteúdos musicais. “Agora a internet oferece busca imediata de momentos marcantes para o paciente. Ele pode citar a canção de um filme e quase imediatamente vamos introduzi-la na sessão”, conta Vera.

FONTE:
Conservatório Brasileiro de Música

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

pra descansar o ouvido

canal - VIOLA E CANTORIA
canal - LUCIANO QUEIROZ
canal - OFICIAL LUIZ FERREIRA

NOTA DO BLOG:
faça a sua seleção para colocar aqui, pode vir com a prosa que acompanha a música, pode ser amador ou profissional...tem que vir tocando...e pode ser qualquer instrumento ; ), créditos, links, e nomes com os devidos aceites serão mencionados, manda a lista no email do blog - roteironet@gmail.com.

EURITMIA - Contos Dançados

Música para Bebês - 10 a 11 de jan 2018
Informações  -  enny.parejo[arroba]gmail.com

No conto “A Época do Verão" todos serão convidados a entrar na roda e a participar, transformando o espaço permeado de música pentatônica num ambiente pleno de imagens construídas em conjunto. As palavras carregam em si as imagens e é possível para a criança e também para o adulto ou educador que a acompanha participar ativamente da proposta, de maneira a tornarem verdadeiro o que ouvem. A música, por sua vez, traz as diferentes atmosferas: alegria, tristeza, júbilo, contemplação, expectativa, surpresa etc. A história é contada por meio de versos rimados o que confere um aspecto rítmico extremamente saudável para as crianças em fase de desenvolvimento. Conquistas neurológicas importantes ligadas à motricidade dos membros, à percepção espacial e à sociabilização são alguns dos aspectos trabalhados.

Proposta: Serão abordados amplamente os elementos eurítmicos que foram utilizados, de forma a contextualizar esta Arte de Movimento (Euritmia) na abordagem lúdica e pedagógica vivenciada pelo grupo. Cada participante poderá trazer um pequeno conto (de preferência na forma de versos) ou uma poesia para ser elaborado de maneira a transformá-lo num pequeno CONTO DANÇADO!

Dirigido a: professores e educadores ligados às atividades artísticas no Primeiro Setênio (primeiros sete anos da criança).

Datas e Horários: 10 de janeiro – 4ª feira, das 9h00 as 13h00

Carga horária total: 4 horas

Investimento:  à vista no ato da inscrição (por depósito bancário): R$ 100,00 - Pagamento no cartão: realizar depósito de 30% do valor por depósito bancário e pagar o restante com cartão no dia do curso.

Incluído no valor do curso: um resumo sobre os elementos Eurítmicos relevantes utilizados na elaboração de um Conto Dançado e uma lista com os principais títulos da literatura ligada a esta Arte de Movimento no Brasil.

Professora: Marcella Ravena

NOTA DO BLOG:
opinião leiga, iniciação musical para criança, é mais que investimento, é definição de personalidade. Opinião pessoal...achei interessante partilhar, costumo receber esse tipo de informação no email.

CURSOS - INFORMAÇÃO

SUPERPROF.COM.BR 
2,2 milhões de professores disponíveis em 17 países
no Facebook - @superprof.com.br

MAISQUEMUSICA.COM.BR
19 anos de tradição no Rio de Janeiro
no YouTube - Heitor Castro

NOTA DO BLOG:
achei muito útil, interesse meu mesmo sobre o assunto, e resolvi dividir, espero que seja útil para você como foi para mim.